Projeto Ilhas do Rio agora tem novos patrocinadores

Publicado em: 09/07/2020 emDestaque

,
Novidades

Projeto retoma pesquisas no Monumento Natural das Ilhas Cagarras com novos patrocinadores, parceiros e temáticas de estudo.

Ao completar 10 anos de idealização, o Projeto Ilhas do Rio inicia oficialmente, mais uma fase de pesquisas com formato renovado: nova marca, novos patrocinadores, parceiros e linhas de atuação.

Criado em 2010, pela ONG Instituto Mar Adentro, o projeto dá sequência ao levantamento da biodiversidade do Monumento Natural das Ilhas Cagarras (MoNa Cagarras) agora, sob a curadoria técnica do WWF Brasil e com o patrocínio da Associação IEP (AIEP) e da JGP. Para apresentar essas e outras novidades, o projeto fará uma transmissão simultânea, ao vivo, no dia 9 de julho de 17h às 18h30, em seus canais oficiais no Facebook (@projetoilhasdorio) e Youtube (projetoilhasdorio), e também nos canais de diversos parceiros institucionais.

O evento “Novas ações do Projeto Ilhas do Rio para conservação marinha e educação ambiental” será mediado pelo coordenador, Clerio Aguiar, e terá participação da equipe de pesquisa e educação ambiental do projeto e da chefe do MoNa Cagarras/ ICMBio, Tatiana Ribeiro.

Nesta fase, a pesquisa sobre as tartarugas marinhas será uma das novas temáticas do projeto ao lado da mastofauna terrestre (mamíferos). Além destas, outras três serão continuadas: o experimento para a retirada do capim-colonião; o monitoramento dos peixes recifais e o acompanhamento de baleias e golfinhos. As ações de educação ambiental também serão retomadas, agora com foco especial na temática da poluição marinha. “Nosso objetivo é gerar subsídios técnico-científicos em consonância com os Planos de Ação previstos no primeiro Plano de Manejo da Unidade de Conservação, bem como conscientizar a sociedade sobre o uso sustentável de recursos e sensibilizar a mesma quanto à problemática da poluição no mar e seu impacto na vida marinha”, explica Clerio Aguiar.

Segundo Philippe Prufer, sócio-diretor da AIEP, a continuidade do Projeto Ilhas do Rio é uma das prioridades da associação. “O Mona Cagarras é um símbolo da cidade do Rio de Janeiro. Com o patrocínio, queremos permitir que o projeto siga suas atividades para que a grande biodiversidade do MoNa Cagarras seja conservada e que mais e novas pesquisas científicas sejam realizadas na região, ajudando, principalmente, na conscientização dos problemas causados pelo lixo e esgoto que afetam as praias do Rio”, explica.

Para Guilherme Bragança, um dos sócios da JGP, o Projeto Ilhas do Rio possui três pontos fundamentais que vão ao encontro dos valores da empresa, uma das pioneiras no Brasil a adotar critérios de ESG (do inglês, Environmental, Social and Governance). “O que nos chamou mais atenção no projeto foi a seriedade e profissionalismo dos pesquisadores, além, claro, da importância científica desses estudos e as ações de educação ambiental voltadas para o público infantil, que constitui a base para a conscientização ecológica de uma sociedade”, diz.

A partir de agora, a equipe do projeto vai contar com a curadoria técnica do WWF Brasil, organização brasileira sem fins lucrativos criada em 1996, que atua em todo o país e integra a Rede WWF (Fundo Mundial para a Natureza). Em 2015, a ONG criou o Programa Marinho, ampliando sua atuação nesse bioma, incluindo o MoNa Cagarras.

“É com muita alegria que reafirmamos nosso compromisso de longo prazo com o Instituto Mar Adentro, para implantação do Projeto Ilhas do Rio”, afirma Anna Carolina Lobo, gerente do WWF-Brasil para Marinho e Mata Altântica. “Um compromisso de apoiar a saúde e a sustentabilidade do nosso oceano, promovendo a conservação da biodiversidade costeira e marinha no Rio de Janeiro, baseados em ciência e ampliação de parcerias com a sociedade civil.