Um novo Ponto de Esperança para o Brasil e o Mundo: as Ilhas Cagarras e Águas do Entorno

Publicado em: 16/04/2021 emNovidades

Click here to read in english

As Ilhas Cagarras e Águas do Entorno são nomeados o 2º Ponto de Esperança (Hope Spot em inglês) no litoral do Brasil. Esse importante reconhecimento é dado pela Mission Blue, uma aliança internacional liderada pela dama da conservação marinha, Dra. Sylvia Earle. 

O lançamento oficial ocorreu no dia 16 de abril de 2021 e as Ilhas Cagarras e Águas do Entorno se juntaram a aproximadamente outros 130 Pontos de Esperança já nomeados no mundo todo, incluindo as Ilhas Galápagos e a Grande Barreira de Corais na Austrália. 

“Parabenizo Aline, Caio e seus parceiros por usarem seus conhecimentos em busca de mais proteção à vida marinha das Ilhas Cagarras e águas do entorno. Nós, como humanos, dependemos do oceano para permanecer vivos – e agora é a hora de usar nosso poder para protegê-lo”- Dra. Sylvia Earle, fundadora da Mission Blue.

 

O que é a Aliança Mission Blue e os Pontos de Esperança (Hope Spot)?

Mission Blue é uma aliança mundial para conservação marinha criada pela Dra. Sylvia Earle.  Figura icônica e mundialmente conhecida na conservação dos mares, a Dra. Earle tem um trabalho muito importante no estímulo e criação de parcerias em torno de áreas marinhas protegidas (AMPs).

Uma das estratégias de atuação da Mission Blue é o reconhecimento de Hope Spots (“Pontos de Esperança”) que são locais cientificamente considerados como críticos para a saúde dos oceanos. Os Hope Spots são frequentemente áreas que precisam de proteção, mas também podem ser AMPs já existentes onde mais ações são necessárias. 

Eles podem ser grandes ou pequenos, mas todos oferecem esperança devido a: alta abundância e diversidade de espécies, habitats ou ecossistemas; populações particulares de espécies raras, ameaçadas ou endêmicas; potencial para reverter danos de impactos humanos negativos; presença de processos naturais, como grandes corredores de migração ou áreas de desova; valores históricos, culturais ou espirituais significativos; importância econômica para a comunidade.

Mission Blue, em parceria com a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) mantém um conselho científico liderado pela Dra. Earle que analisa as candidaturas do Hope Spot de comunidades ao redor do mundo e aprova aqueles que atendem aos critérios científicos e de conservação.

A estratégia do Mission Blue tem como objetivo de, coletivamente, todos os Hope Spots criarem uma onda global de apoio comunitário para a conservação dos oceanos que os líderes e legisladores não podem ignorar.

 

As Ilhas Cagarras e Águas do Entorno como um novo Ponto de Esperança

Um dos diferenciais para nomeação de um Ponto de Esperança pela aliança Mission Blue é que a candidatura é feita por qualquer pessoa ou instituição que tenha um local especial e que acredita que pode levar esperança ao mundo.

Foi com isso em mente que a Dra. Aline Aguiar, bióloga marinha e responsável técnica do Projeto Ilhas do Rio/Instituto Mar Adentro, viu uma oportunidade para indicar o Monumento Natural das Ilhas Cagarras como um novo Ponto de Esperança no Brasil. Até então apenas Banco dos Abrolhos detinha esse reconhecimento em águas brasileiras.

“Eu me debrucei sobre as informações e resultados de 10 anos de pesquisa científica do Projeto Ilhas do Rio no MONA Cagarras e percebi que a Unidade de Conservação e suas águas no entorno atendem a praticamente todos os critérios da Mission Blue para nomeação de um Hope Spot”, conta a Dra. Aline.

Na candidatura foram destacados pontos como: alta diversidade de espécies, incluindo ameaçadas, endêmicas e novas para ciência; um dos maiores ninhais de aves marinhas do Atlântico Sul; remanescentes da Mata Atlântica com características pristinas; espécies da megafauna carismática; fauna marinha de importância econômica para pesca; corredor migratório para baleias; presença de um sítio arqueológico; grande potencial para turismo sustentável.

“O MONA Cagarras é um local muito especial e funciona como refúgio da biodiversidade tão próximo a uma grande metrópole como o Rio de Janeiro. Já foram registradas centenas de espécies em suas águas”, descreve a bióloga. “A Unidade de Conservação também tem importância cultural com a presença de um sítio arqueológico Tupiguarani na Ilha Redonda, além de relevância para economia local com atividades de turismo ecológico. Sem falar que suas águas protegidas ajudam na recuperação de populações de peixes, crustáceos e moluscos, muitos de importância comercial”, complementa Aline. 

Buscando ampliar o alcance e ajudar a proteger e promover as águas do entorno do MONA Cagarras, a proposta da área do Ponto de Esperança se estendeu desde as praias da Zona Sul carioca, como Leblon e Copacabana, até a região da entrada da Baía de Guanabara, incluindo a Ilha de Cotunduba e Praia Vermelha. 

A iniciativa somou forças com Caio Salles, jornalista e mergulhador responsável pelo Projeto Verde Mar, que desenvolve diversas atividades de comunicação e engajamento social em praias urbanas do Rio. Caio relata que ficou muito feliz com o convite, e que a inclusão no Hope Spot também da Enseada da Praia Vermelha fortalece a proteção da região, a qual conta ainda com uma proposta de criação de um Santuário Marinho. “A área da Praia Vermelha e Ilha de Cotunduba agrega um complexo de Unidades de Conservação Municipais e é um local muito relevante como berçário de espécies marinhas”, explica o jornalista.    

Mas além das Ilhas Cagarras e Águas do Entorno serem importantes para a biodiversidade e economia local, foram destacadas também na candidatura do Hope Spot as ameaças que atingem a região costeira e que precisam de atenção da população e dos tomadores de decisão. A Dra. Aline afirma que “a poluição marinha é um grave problema que deve ser endereçado através de maior sensibilização e engajamento de diferentes setores da sociedade, indústria e governo em busca de adoção de práticas sócio-ambientalmente corretas”.

A experiência local de 10 anos de atuação do Projeto Ilhas do Rio em pesquisa e educação ambiental sobre o MONA Cagarras e entorno, contando com sólidas parcerias de instituições de ensino e pesquisa, além de organizações da sociedade civil, também foi um ponto diferencial na candidatura. A proposta de nomeação já contou com o apoio do WWF-Brasil, Conselhos Consultivos do MONA Cagarras e MONA Pão de Açúcar, Museu Nacional da UFRJ, Associação Brasileira de Combate ao Lixo, Associação IEP e JGP. A articulação e apoio da comunidade local é essencial para a efetividade das ações para proteção e promoção do Hope Spot.

No início de fevereiro de 2021 a candidatura do Hope Spot – Ilhas Cagarras e as Águas do Entorno, submetida pelo Projeto Ilhas do Rio/Instituto Mar Adentro, foi avaliada e prontamente aprovada pelo comitê científico da Mission Blue. A área proposta foi considerada como um importante “Ponto de Esperança” já que, mesmo localizado em uma região metropolitana com muitas ameaças ambientais, guarda enormes riquezas e é um refúgio para a biodiversidade. Também é uma área com grandes oportunidades para campanhas de engajamento social abordando soluções para poluição marinha e recuperação dos ecossistemas locais.

O lançamento das Ilhas Cagarras e Águas do Entorno (Cagarras Islands and Surrounding Waters Hope Spot  em inglês) como um novo Hope Spot ocorreu oficialmente em 16 de abril de 2021 através dos canais da aliança Mission Blue, Projeto Ilhas do Rio e Projeto Verde Mar. Com a nomeação, além do reconhecimento da área como de alta relevância para conservação marinha no mundo, o Hope Spot ainda faz parte dessa larga rede de colaboração e pode ser apoiado em diversas frentes. Através da Mission Blue, os Hope Spots têm impulsionamento das ações de engajamento, sensibilização e comunicação; possibilidade de ampliar parcerias; aconselhamento científico para políticas públicas; expedições locais.

 

Localização e abrangência do Hope Spot Ilhas Cagarras e Águas do Entorno:

O Hope Spot Ilhas Cagarras e Águas do Entorno está localizado nas coordenadas 23° 2’50.23″S – 43°10’17.89″O. Tem uma área total de 17.002,97 hectares, e é delimitado a Oeste pelo costão do Leblon, a Leste pela ponta do Forte de Santa Cruz (entrada da Baía de Guanabara) e ao Sul pelo local de abundantes registros de baleias jubarte e potencial corredor migratório da espécie segundo o artigo de Lodi et al. (2020).

Localização e limites do polígono do Hope Spot Ilhas Cagarras e Águas do Entorno.

 

Assista o vídeo de lançamento do Hope Spot Ilhas Cagarras e Águas do Entorno